Cidades de Portugal: 15 destinos que não podem faltar

Cidades de Portugal
Até a última edição do World Travel Awards, Portugal recebeu, por quatro anos consecutivos, o prêmio de Melhor Destino da Europa

Um idioma em comum e diversos prêmios que o país recebeu em turismo são alguns dos motivos para brasileiros visitarem Portugal. Outras razões estão na história e beleza das cidades portuguesas.

A presença humana na região data da pré-história. Suas terras foram disputadas por vários povos: celtas, romanos, árabes, muçulmanos, lusitanos, entre outros. Dessa forma, o país está repleto de monumentos que remontam a outros tempos, e, portanto, são muito ricas e diversas as suas opções turísticas. 

Neste artigo, organizamos uma lista de cidades de Portugal que não podem faltar em seu roteiro, desde as mais procuradas por turistas, até opções menos conhecidas mas igualmente encantadoras. De norte a sul: natureza, história, cultura ou aventura. Encontre os destinos ideais de acordo com seu perfil e planeje sua viagem ao país.

Cidades no Norte de Portugal

1. Porto

Cidade de Porto, em Portugal: barcos no rio e casas
A cidade também é chamada de “Invicta”, em razão da resistência de seu povo a ataques durante as Guerras Liberais, no século XIX

O município que deu nome a Portugal, em razão de um porto construído pelos romanos, chamado Portus Cale, começou como uma pequena aldeia celta e hoje é a segunda maior cidade do país. Sua história lhe confere riqueza e diversidade cultural e, portanto, é um destino essencial para turistas e todos aqueles que se interessam pelas singularidades do país. 

Para conhecer a cultura local, passeie pelo Centro Histórico de Porto, considerado Patrimônio Mundial da UNESCO, ou pelo Cais da Ribeira, lugar em que os portugueses costumam se reunir para festejar. Para os amantes da arte, a Casa da Música, a Livraria Lello, e as exposições da Fundação Serralves são indispensáveis. 

A arquitetura de Porto, que mescla o antigo e o contemporâneo, apresenta atrativos por toda a cidade. Alguns dos pontos turísticos mais representativos nesse sentido são: O Paço Episcopal, o Palácio de Cristal e o Palácio da Bolsa, a igreja e a torre dos Clérigos, as igrejas de São Francisco e do Carmo, a Estação Ferroviária de São Bento e a Catedral da Sé. 

Além disso, a possibilidade de estar em contato com a natureza se apresenta a poucos minutos da movimentação urbana. Algumas opções são: a Foz do Douro e o parque ou as praias da cidade.

2. Braga

Santuário do Bom Jesus do Monte, Braga, Portugal
Um dos cartões postais de Braga, O Santuário do Bom Jesus do Monte é o resultado de diversas ampliações realizadas desde o início do século XIV

Universitária, jovem e dinâmica, ao mesmo tempo que, por ser uma das cidades mais antigas de Portugal, possui traços de uma arquitetura medieval e é um dos mais importantes centros religiosos do país. O antigo e o novo, a inovação e a tradição se misturam e dão à cidade uma presença única, que pode ser conferida ao conhecer seus pontos turísticos. 

Visite o Santuário do Bom Jesus do Monte, confira as estátuas e fontes que representam cada lance do Escadatório e observe a cidade do alto da colina. Aprecie a beleza do Jardim de Santa Bárbara e faça um passeio histórico ao conhecer o Palácio do Raio, o Mosteiro de São Martinho Tibães, o Theatro Circo e os museus da cidade. Para os fãs de futebol, há o Estádio Municipal de Braga, além disso, durante a noite existem diversas opções de lazer, eventos e festividades. 

3. Guimarães

Castelo de Guimarães, em Guimarães, Portugal
O Castelo de Guimarães foi classificado como uma das Sete Maravilhas de Portugal

Considerada berço de Portugal, pois tradicionalmente acredita-se que o primeiro rei do país, Afonso Henriques, nasceu ali. A cidade é Patrimônio Mundial da UNESCO e exala história com sua arquitetura medieval. Uma de suas características mais marcantes é o Castelo de Guimarães, também relacionado às origens do país, que fica no alto duma colina. 

Assim como em outras cidades de Portugal, seus pontos turísticos são repletos de memória. Seu Centro Histórico, o Largo da Oliveira, o Paço dos Duques de Bragança, o museu Alberto Sampaio, o Santuário da Penha, a Igreja e o Convento de São Francisco — pertencente ao século XIII — e o sítio arqueológico da idade do Ferro são alguns exemplos. Há ainda o Teleférico de Guimarães, para, em bondes, ter uma visão geral, do alto.  

4. Terras de Bouro

Parque Nacional do Gêres, Terras de Bouro, Portugal
O Parque Nacional do Gêres possui 70 mil hectares destinados à preservação ambiental

O município de Terras de Bouro tem em torno de 7 mil habitantes apenas. Local bastante procurado por portugueses para turismo, mas pouco conhecido por estrangeiros. Incluímos o destino nesta lista pois ele apresenta um outro lado de Portugal e é ideal para aventureiros e apaixonados por natureza.  

Em sua região é possível encontrar monumentos históricos como, por exemplo, a Geira, que é uma via construída pelos romanos, considerada um museu ao ar livre. Também o Cruzeiro de São João do Campo, que data do período de governança do imperador romano Décio (249-251), e a Trincheira do Campo, que serviu de defesa contra invasões no período medieval, entre outros.

Por outro lado, o que se destaca na região é o seu ambiente natural. Nela se encontra o Parque Nacional da Peneda-Gêres, área natural protegida. Rios, cachoeiras, montanhas, cascatas, barragens e matas que podem ser exploradas por meio de trilhas, passeios a cavalo, barco, caiaque e canoagem, bem como passeios de adrenalina e radicais. A região ainda conta com a Estância Termal do Gerês, essas águas termais remontam à época dos romanos, ou seja, fazem parte de uma tradição secular.

5. Vila Real

Casa de Mateus, Vila Real, Portuga
A Casa de Mateus é até hoje relacionada ao vinho Mateus Rosé, que outrora era produzido no local

Como falar de Portugal sem falar de vinho? Em todas as cidades mencionadas até agora se encontra vinho de qualidade, afinal, a localidade produtora de Portugal, chamada de Trás os Montes e Alto Douro fica localizada no norte do país. Vila Real é a capital desta província, sendo cercada por colinas, aldeias e vinhedos os quais o cultivo faz parte de uma história milenar.  

Suas paisagens naturais são por si só um atrativo, rodeada por montanhas e com vista para os rios Cabril e Corgo, são inúmeros os pontos turísticos em que a natureza reina. O Parque Natural de Alvão, por exemplo, que abriga animais quase extintos e patrimônios naturais, além da Serra do Marão e o Jardim Botânico da Universidade Trás os Montes e Alto Douro, um dos maiores da Europa.

Em Vila Real também é possível visitar locais históricos, como o Santuário de Panóias, um Museu de Arqueologia e Numismática, uma barragem e fazendas. A barroca Casa de Mateus não pode faltar no roteiro. A mansão que se tornou monumento conserva uma bela arquitetura, envolta em bosques e jardins, e cujo interior guarda livros do século XVI, bem como móveis e decorações do século XVIII. Cenário digno de um filme de época. 

Cidades no Centro de Portugal

6. Lisboa

Torre de Belém, Lisboa, Portugal
A Torre de Belém, construída no século XVI, serviu inicialmente como trincheira para defesa. Foi também farol e masmorra, e atualmente é uma das 7 Maravilhas de Portugal

A capital portuguesa é muito rica em arte, cultura, história e gastronomia. Segundo uma pesquisa elaborada pelo TripAdvisor, Lisboa é a terceira cidade mais hospitaleira do mundo. A junção de hospitalidade com as diversas opções turísticas faz dela um destino imperdível.

Último local em que a Família Real portuguesa morou até o final da Monarquia, o Palácio Nacional da Ajuda conserva, em seu interior, a decoração e objetos do século XIX, sendo atualmente um museu.

Para seguir com a viagem no tempo, visite também a famosa Torre de Belém, o Mosteiro dos Jerónimos, o Castelo de São Jorge, a Praça do Comércio, o Padrão dos Descobrimentos, o Arco da Rua Augusta, o Museu da Cidade e o Panteão Nacional. 

A cidade apresenta diversos pontos turísticos contemporâneos. O Teleférico de Lisboa é um dos principais, uma vez que por meio dele pode-se contemplar a cidade do alto. Para observar o Rio Tejo com mais detalhes, pegue o elevador da Ponte 25 de Abril. Já para admirar o que está no fundo do mar, reserve um tempo para ir ao Oceanário de Lisboa, um dos maiores do mundo. Por fim, além das espécies marinhas, há também cerca de 2000 animais no Jardim Zoológico da cidade.

Outras opções permitem conhecer melhor os costumes e estilo de vida local. Seja ao visitar um ou mais de seus mercados, ou o LX Factory, onde se encontram diversas das principais lojas da região, suas vinícolas ou o Estádio da Luz do Benfica. Lisboa também tem sua versão do Cristo Redentor, o Santuário Nacional do Cristo Rei, que fica em Almada, do outro lado do rio Tejo.

7. Sintra

Quinta da Regaleira, Sintra, Portugal
Bosques, castelos, passagens secretas, cavernas e uma arquitetura simbólica fazem da Quinta da Regaleira um lugar misterioso

Há cerca de 30 km de distância de Lisboa, Sintra, desde a ocupação romana, foi destino de monarquias e aristocracias para dias de descanso. Isso confere à cidade, além das lindas paisagens naturais, uma vista única de palácios, um castelo medieval, jardins e florestas construídos ao longo dos séculos e que permanecem até hoje. Dessa forma, está entre as cidades de Portugal classificadas como Patrimônio Mundial da UNESCO.

Diversos turistas optam por visitá-la como destino de bate-volta de Lisboa. No entanto, são tantos os seus encantos que o ideal seria reservar um tempo maior para apreciá-los. Suas três principais atrações são o Castelo dos Mouros, o Palácio da Pena e a Quinta da Regaleira

A arquitetura filosofal que torna a Quinta da Regaleira famosa atualmente foi pensada pelo arquiteto Luigi Manini junto com Antônio Augusto Carvalho Monteiro, que comprou o local em 1892. O talento do arquiteto, aliado ao registro de interesses filosóficos, culturais e científicos do proprietário, chamado de Monteiro dos Milhões, fazem deste um dos monumentos mais misteriosos do país.

Além disso, na cidade há também o Palácio Nacional de Sintra, o Palácio de Monserrate, o Palácio de Seteais e o Palácio Nacional Queluz. Esses castelos guardam verdes jardins em seu interior. Pode-se encontrar mais do verde e natureza de Sintra no Convento dos Capuchos, no Parque da Pena, no Parque de Monserrate, no Parque da Liberdade e nas praias da Adraga e da Ursa. Há ainda uma trilha que leva até o ponto mais alto da Serra de Sintra, o qual é marcado por uma cruz de pedra, a Cruz Alta.

8. Cascais

Cascais, Portugal
A cidade oferece belas paisagens e praias, agenda cultural animada e lugares históricos para visitar

Uma das principais cidades da área metropolitana de Lisboa, com um pouco mais de 200 mil habitantes, é um lugar tranquilo, de clima ameno e cujo turismo é um setor importante para a economia. Um de seus principais pontos turísticos, a Cidadela de Cascais, já foi residência de verão da monarquia portuguesa. 

Com diversas praias, um dos pontos turísticos da cidade é a Boca do Inferno, rochas que mudaram de forma ao longo do tempo em razão do impacto das ondas contra elas. Outro lugar característico do litoral é o Farol de Santa Marta, que está em funcionamento desde 1868. Próximo a ele, há um museu que explica sua história e da cidade. 

Outro museu, o Condes de Castro Guimarães, guarda peças antigas das mais variadas. Já na Casa de Histórias Paula Rego é possível encontrar uma coleção de arte e arquitetura contemporâneas. Além disso, para escapar da movimentação das ruas e das praias e relaxar em meio a árvores, flores e lago com patos, visite o Parque Marechal Carmona. 

9. Aveiro

Moliceiros em Aveiro, Portugal
Os moliceiros, barcos típicos de Aveiro, muitas vezes exibem pinturas e desenhos artísticos, o que dá à cidade ares românticos, alegres e tradicionais

Outra cidade universitária e também turística. É conhecida como Veneza portuguesa, pois, assim como na Itália, Aveiro possibilita passeios de barco. Muitos de seus edifícios foram arquitetados no estilo estético Art Nouveau, e o reflexo e contraste deles nas águas da Ria de Aveiro permitem uma experiência única e bela aos olhos de quem vê. 

Para completar esse atrativo passeio com o moliceiro pelos canais, o Museu da Arte Nova apresenta uma coleção de outros formatos desse estilo estético característico da cidade. No entanto, o patrimônio arquitetônico de Aveiro é demasiado rico e engloba também construções tradicionais, industriais, contemporâneas, bem como típicas casas de pecadores. 

Característico em todo o país, edifícios religiosos como a Capela do Senhor das Barrocas e a Igreja da Misericórdia não podem faltar no roteiro. Aqui inclui-se também o Mosteiro de Jesus, no qual está instalado o Museu de Aveiro. Nele, encontra-se a Igreja de Jesus e o túmulo da princesa Santa Joana. 

Faça uma pausa pelo jardim do Parque Infante Dom Pedro e aproveite para experimentar o típico doce de ovos moles. Outro prato tradicional são os mariscos e peixes da região.

10. Coimbra

Universidade de Coimbra, Coimbra, Portugal
A Universidade de Coimbra está entre as mais antigas do mundo ocidental

Em Coimbra, está a universidade mais antiga de Portugal e a sua conexão com a produção de conhecimento se manteve ao longo do tempo. Atualmente, é considerada a cidade dos estudantes. Em razão disso, diversidade de cultura, lazer e festividades não faltam. 

A própria Universidade de Coimbra é um ponto turístico, uma vez que, por ter sido fundada no século XIII, sua área carrega muito da história do país, tanto na arquitetura quanto na coleção de livros antigos, guardados na Biblioteca Joanina. A Sala dos Capelos, a Capela de São Miguel, o Jardim Botânico e a Torre da instituição são alguns dos espaços mais procurados. No entanto, há outros dentro da Universidade para explorar. 

Ao longo da cidade, existem diversos lugares históricos, como a catedral em estilo românico Sé Velha, o Mosteiro e Igreja de Santa Cruz, o Mosteiro de Santa Clara a Velha, bem como o Mosteiro de Santa Clara a Nova. Também o Museu Nacional Machado de Castro e o parque temático que apresenta monumentos portugueses em miniatura, o Portugal dos Pequenitos.

A Quinta das Lágrimas, antiga residência de Inês de Castro e cenário do final trágico da história de amor dela e de Dom Pedro, é um dos pontos mais procurados por turistas, em razão desse passado que conferiu ao lugar a lenda de que o sangue de Inês deixou manchas vermelhas em algas e suas lágrimas criaram a fonte que lá está. 

Cidades ao Sul de Portugal

11. Faro

Palácio de Estói, Faro, Portugal
Ao visitar Faro, dê uma passada também na vila de Estói, a apenas 10 km de distância

Capital da região do Algarve, Faro tem praia, mas também carrega em si parte interessante da história do país. Os visitantes poderão mesclar entre conhecer seus diversos monumentos e apreciar a natureza. Alguns lugares antigos da cidade podem ser observados ao passear por suas ruas. É o caso da Vila-Adentro, que é coberta por muralhas e arcos, que estão lá desde a época do rei Afonso III, no século XIII. 

As Muralhas de Faro, a Igreja de São Francisco, a Sé Catedral, a Cidade Velha, o Palacete Belmarço, o Convento de Santo António dos Capuchos e o Jardim Manuel Bivar são outros lugares antigos cheios de memória. Aqui citamos ainda a Igreja do Carmo, que revela, em sua parte de trás, uma Capela que foi construída com os ossos e crânios de monges: A Capela dos Ossos. 

Após passar por estes pontos turísticos, a 10km do norte da cidade, encontra-se a vila de Estói, com jardins, um palácio em estilo rococó, uma igreja cujos altares foram construídos com madeiras de barcos antigos e, ainda, as Ruínas Romanas de Milreu, referentes a uma vila de luxo do Império Romano, do século II. 

E não pode faltar a natureza! Além da praia, indicamos um passeio para observar a Ria Formosa, considerada parque natural, com salinas, ilhas arenosas, pântanos e muitos pássaros.

12. Silves

Castelo de Silves, Silves, Portugal
Com seus monumentos e sua Feira Medieval, Silves proporciona uma verdadeira viagem no tempo

Situada no distrito de Faro, é uma das vilas mais antigas do país. Seu povoamento data do período paleolítico, e esteve sob domínio romano, germânico e muçulmano até ser conquistada definitivamente por Portugal em 1249. Em seu ponto mais alto, fica o Castelo de Silves, erguido no século XI pelos árabes. Dele, é possível observar a cidade do alto, bem como passear por seu interior.  

A cidade também é palco de uma Feira Medieval, em que cenários e eventos antigos são recriados: música, gastronomia, concertos e encenações, com direito a torneios de cavaleiros e vestimentas da época. Tudo é preparado para que o visitante entre no espírito dos costumes medievais. São realizadas edições da feira todos os anos. 

Outros lugares para conhecer são o Museu Municipal de Arqueologia, a Catedral e a Praia Grande de Pêra.

13. Lagos

Falésias de Lagos, Lagos, Portugal
Lagos é conhecida mundialmente por suas belas praias

Este é um dos destinos mais atraentes do verão europeu. Entre suas principais atrações tipicamente litorâneas estão as praias Dona Ana, do Camilo, do Porto de Mós, de São Roque, Meia Praia, bem como a Marina de Lagos e a Ponta da Piedade, com seu farol e formações geológicas.

Ao visitar a cidade e suas praias você se deparará com opções de passeios de barco, caiaque e lancha, observação de golfinhos e grutas, além de cruzeiros de meio dia. A cidade também tem um parque zoológico, um Centro Cultural, barragens, e uma arquitetura que remete ao século XIV. 

14. Évora

Templo Romano, Évora, Portugal
O Templo Romano ou Templo de Diana foi construído no século I d.C e é um importante símbolo da ocupação romana na região

É considerada uma cidade-museu e seu centro histórico foi declarado Patrimônio Mundial da Unesco. A cidade também faz parte da Rede de Cidades Europeias Mais Antigas. Um de seus principais pontos turísticos, o Templo Romano, remete ao século I d.C. Ele pode ser encontrado ao visitar o Jardim Público, local onde encontram-se também o Palácio de D. Manuel, do século XVI, e as Ruínas Fingidas, do século XIX, que foram construídas com materiais de outros monumentos. 

No século XIV, o rei Afonso IV mandou erguer muralhas para proteger a cidade das batalhas. As muralhas medievais se mantêm preservadas até hoje, e dão volta em todo o centro histórico da cidade. A Sé Catedral, que começou a ser construída no ano 1186, em granito e na transição do estilo romano para o gótico, permite uma visão única da cidade, pois é liberado ir em seu telhado e observar do alto.

A Igreja da Graça e a Igreja de São Francisco também apresentam uma bela arquitetura do passado. Uma parte da Igreja de São Francisco foi confeccionada com caveiras e ossos humanos, do mesmo jeito que em Faro. A Capela dos Ossos de Évora foi uma solução que os padres franciscanos encontraram para a superlotação dos cemitérios. Era o período da peste negra na Europa e o objetivo dessa capela, igual na cidade de Faro, era provocar uma reflexão sobre a brevidade da vida. 

Já no final da Idade Média, Évora tornou-se uma das principais cidades de Portugal, e seu desenvolvimento populacional tornou o abastecimento de água insuficiente. Como solução, foi criado o Aqueduto Água da Prata, que pode ser observado pelo mirante da Catedral da Sé. Resumindo: Évora é realmente uma cidade-museu. Vale a pena visitar.

15. Monsaraz

Muralhas e Castelo de Monsaraz, Alentejo, Portugal
No século XIII, o Castelo de Monsaraz foi dado de presente à Ordem dos Templários por D. Sancho II, em agradecimento pela reconquista da vila

Monsaraz é uma opção pouco conhecida por turistas, mas cheia de encantos. Próxima da fronteira espanhola, esta vila medieval parece ter ficado suspensa no tempo. Com uma das povoações mais antigas de Portugal, a pequena cidade carrega histórias de disputa territorial, visíveis na muralha que a cobre, em suas ruas ancestrais e em seu castelo.

O Castelo de Monsaraz fica ao lado do maior lago artificial da Europa, a Barragem Alqueva, o que proporciona uma vista única, tanto das águas quanto do céu, pois nessa região também se encontra um Observatório Astronômico. Por estar longe da poluição luminosa, a observação do céu estrelado a olho nu se torna possível e faz da pequena vila um destino mágico.

Importância do Seguro de Viagem

O país faz parte do espaço Schengen, ou seja, um seguro viagem com cobertura mínima de 30 mil euros é obrigatório para os viajantes. Mesmo em casos em que a pessoa possui passaporte europeu ou o PB4 é recomendado contratar o seguro, uma vez que esse serviço cobre possíveis imprevistos, seja tratamento médico, extravio de bagagem, cancelamento de voo, entre outros. 

O preço do seguro varia de acordo com as necessidades de cada viajante, bem como o tempo da viagem e a seguradora contratada. Você pode esclarecer suas dúvidas com nossa equipe, que avaliará seus objetivos e necessidades e indicará o melhor plano. Compare e entre em contato conosco!