Seguro Viagem Malta

Malta tem sido escolha de muitos estudantes brasileiros para fazer intercâmbio. As opções mais comuns de intercâmbio em Malta são os cursos de Inglês e as opções para trabalhar e estudar, para quem pretende ficar neste país por mais de 12 semanas.

Além do intercâmbio, o país também é muito procurado para turismo, em especial, por seus museus e construções grandiosas em Valeta, sua capital.

Seja para estudar ou passear, o viajante que decidir ir para esse país, precisará fazer um seguro viagem Malta.

Seguro viagem Malta é obrigatório?

Malta é um pequeno país europeu (o menor pertencente a União Europeia), que assinou o tratado de Schengen, em 1985, portanto, para entrar nesse país, é necessário sim ter um seguro viagem de pelo menos 30 mil euros.

Espaço Schengen

Países europeus se reuniram há alguns anos e assinaram o tratado de Schengen, que permitiu a abertura de fronteiras e a livre circulação entre eles.

Nem todos os países da União Europeia assinaram esse tratado e alguns países que não pertencem a União Europeia o assinaram.

O turista que pretende viajar para um desses países, precisa contratar o seguro viagem:

  • Bélgica;
  • Países Baixos;
  • Luxemburgo;
  • Alemanha;
  • França;
  • Itália;
  • Espanha;
  • Portugal;
  • Grécia;
  • Áustria;
  • Dinamarca;
  • Finlândia;
  • Islândia;
  • Noruega;
  • Suécia;
  • Suíça;
  • República Tcheca;
  • Estônia;
  • Hungria;
  • Letônia;
  • Lituânia;
  • Malta;
  • Polônia;
  • Eslováquia;
  • Eslovênia.
  • Malta – a ilha do azul encantador

    A ilha da Malta, cuja capital Valletta possui pouco mais de 6 mil habitantes, encanta estudantes e turistas do mundo inteiro por sua beleza natural, construções históricas e uma cultura muito rica.

    Muitos são os motivos para o turista conhecer Malta. Seu povo é conhecido pela simpatia, a gastronomia mediterrânea com influência italiana é de dar água na boca, o sol se faz presente na maior parte do tempo e o azul domina os cenários, fazendo os parecerem uma pintura, de tão bonito.

    Para o turista, que gosta de mergulho, os Recifes e Corais da região, deve fazer esse passeio no mar azul das Ilhas maltesas.

    95% da sua população se declara católica e os idiomas falados são maltes e inglês.

    Um dos motivos dessa ilha receber tantos turistas o ano todo, além de toda a paisagem paradisíaca, é que é um destino que agrada a todos os públicos... famílias com crianças, casais, idosos, jovens em busca de aventuras, enfim, tem diversão para todo mundo.

    Por isso e muito mais, Valletta, sua capital, foi eleita pela Unesco como um dos patrimônios mundiais e em 2018 foi eleita pela União Europeia, como capital da cultura.

    Seja a passeio, para trabalhar ou fazer intercâmbio, viajar para Malta será uma experiência única e inesquecível.

    O que providenciar antes de viajar

    Alguns cuidados são necessários na preparação de uma viagem, para que nenhum imprevisto venha a atrapalhar ou gerar danos financeiros.

    Independente da viagem ser a trabalho, estudo ou passeio, as precauções devem ser as mesmas, pois trata-se de outro país, com outro idioma e cultura, então os cuidados devem ser redobrados antes da viagem.

    Seguem as principais orientações, para uma viagem sem dor de cabeça:

    1. Atualizar e separar todos os documentos – Se a viagem vai durar até 90 dias, não será necessário a apresentação do visto, mas do passaporte sim. Verifique se ele está na validade e lembre-se de leva-lo.
    2. Planejar o orçamento – para isso, é importante levar em conta a moeda usada no país e o cronograma de viagem, com os passeios, hospedagem e, claro, uma reserva para eventuais imprevistos. Em malta, a moeda usada é o Euro.
    3. Fazer um cronograma – Saber o orçamento disponível para a viagem é o primeiro passo, mas se o viajante não montar um cronograma, pode perder passeios importantes, por falta de tempo, por não ter sido montado um planejamento.
    4. Atenção as regras do país – Ao sair do Brasil, é importante saber informações como idioma, religião, crenças, regras referentes a roupas e comportamentos, animais sagrados e outros. Isso pode evitar que o turista passe por alguma saia justa.
    5. Cuidados com a saúde – Alguns países exigem vacinas específicas para entrada de visitantes. É o caso de malta, que exige que o turista tenha tomado a vacina da Febre Amarela. Além disso, tenha atenção com as comidas exóticas, pois se consumidas em excesso, podem causar reação alérgica ou até mesmo mal-estar.
    6. Atenção ao clima – Malta é um lugar predominantemente quente, então, na hora de fazer as malas, o turista deve optar por roupas leves. O clima, na maior parte do tempo é de muito sol e pouca chuva, então protetor solar e óculos escuros também não podem faltar na mala.
    7. Hospedagem e transporte – Na Europa, é muito comum que os passeios sejam feitos de metrô, então, para economizar custos e tempo, o ideal é que se escolha um hotel próximo ao metrô, ou ao transporte mais usado na região. No caso de Malta, o ônibus é o principal meio de transporte, mas o turista também pode alugar um carro.
    8. Tomadas e chips – os padrões de tomadas europeus podem ser diferentes dos padrões brasileiros, então a melhor opção é levar um adaptador de tomada universal. Referente ao chip internacional, apesar de parecer um custo supérfluo, não é, pois com ele o viajante se sentira mais seguro e tranquilo, pois em caso de emergência, conseguirá se comunicar, pedir ajuda e até resolver algumas questões.
    9. Por fim, mas tão importante quanto os demais, a contratação de um seguro viagem Malta é essencial, para garantir a segurança e a tranquilidade do segurado.

    O que o seguro viagem cobre?

    O seguro viagem não é padrão. Cada operadora oferece diferentes planos, com valores e itens cobertos variados. A escolha deve ser baseada no perfil do viajante e na sua programação de passeios, pois isso vai interferir diretamente nas cláusulas do seguro.

    Por exemplo, uma viagem a Malta oferece opções de passeios ao ar livre, como mergulhos no fundo do mar, passeios de barcos, lanchas e caiaques e parapentes. Apesar de seguros, estes passeios não deixam de oferecer certo risco, em especial, para quem nunca os fez, então, no momento da contratação do seguro viagem Malta, é importante pontuar o interesse pela pratica desses esportes, para que essa cobertura conste na apólice do seguro.

    Outro ponto importante é a possibilidade de gestação do segurado, pois o fato de ter um seguro viagem para atendimento hospitalar, não significa que o atendimento para gestantes está coberto.

    Pessoas de terceira idade também precisam de cuidados especiais, de modo que essa informação deve contar no contrato do seguro viagem.

    Portadores de necessidades especiais também devem se manifestar na contratação de um seguro viagem, para garantir que terão os cuidados necessários e que estarão acobertados do necessário.

    Por fim, caso a viagem não seja apenas para um país, a seguradora deve estar ciente, pois muitas vezes a regra e a cobertura muda, de um país ou continente para o outro.

    De um modo geral, o seguro viagem deve cobrir assistência médica de pelo menos 30 mil euros (parece muito, mas não é, uma vez que o atendimento fora do Brasil é muito caro), reembolso por danos ou extravio de bagagem e indenização por invalidez ou morte na viagem.

    Os itens abaixo podem ou não constar na cobertura do seu seguro viagem, de acordo com o que for acordado com a seguradora:

  • Atendimento médico e odontológico;
  • Esta cobertura se torna essencial em uma viagem para o exterior, pois estando lá, para receber atendimento médico, se o paciente não estiver segurado, vai desembolsar um valor absurdo para cobrir as despesas médicas.

    O mesmo se aplica a necessidade de atendimento odontológico, que se não estiver coberto pelo seguro viagem, poderá representar um gasto exponencial.

    Fora do Brasil, o sistema de saúde funciona de uma maneira diferente, de modo que não há saúde pública, em especial, para os turistas da região, então precaver-se de gastos absurdos em caso de algum problema de saúde ou acidente, torna-se necessário em qualquer viagem internacional.

  • Interrupção ou cancelamento da viagem por emergência médica;
  • Neste caso, uma vez que o passageiro está assegurado, os custos serão reembolsados pela sua seguradora de viagens, conforma acordado em contrato.

  • Cancelamento de voo;
  • Neste caso, a segurado oferece o reembolso ao segurado.

  • Visitas médicas ao segurado;
  • Caso o segurado passe por problemas de saúde durante a viagem e necessite receber uma visita médica, ela poderá estar acobertada pelo seguro viagem dele, de acordo com contrato.

  • Despesas farmacêuticas;
  • Uma vez que o segurado precisou receber atendimento médico, geralmente será necessário também efetuar a compra de alguns remédios, para continuação do tratamento. Nestes casos, através do seguro viagem, estes custos deverão ser reembolsados pela seguradora.

  • Hospedagem pós alta hospitalar;
  • Se o usuário esteve internado por um período maior do que a reserva da sua hospedagem, o seguro viagem poderá cobrir os custos de hospedagem pós alta, de acordo com contrato.

  • Passagem de volta;
  • O mesmo acontece para os casos em que o viajante perdeu o voo de volta por conta de um problema de saúde, uma internação. Neste caso, os custos da nova passagem de retorno são cobertos pelo seguro viagem.

  • Repatriação médica e funerária;
  • Esta cobertura também é oferecida pela seguradora, em alguns planos. É importante consultar no ato da contratação.

  • Assistência funeral;
  • Se acaso o segurado vir a falecer em viagem, a família poderá contar com todo o suporte necessário para o serviço de funerária.

    Apesar de parecer terrível pensar nisso, é importante saber que, se necessário, ter essa cobertura no plano irá agilizar demais os processos e amenizar os custos da família do segurado.

  • Indenização em caso de morte e de invalidez parcial ou total;
  • Se o segurado vier a falecer decorrente de algum problema de saúde ou acidente durante a viagem, a família será indenizada, de acordo com valor acordado previamente.

    No caso de invalidez parcial ou total, a indenização será paga para o próprio segurado.

  • Indenização por extravio da bagagem;
  • Este é um dos incidentes mais comuns relatados por viajantes do mundo todo, então com certeza o cliente vai querer ter na cobertura do seu seguro a indenização, para o caso do extravio da sua mala.

    Caso a operadora do voo se negue a reembolsar o valor pelo extravio da bagagem, além do desgaste da perda dos seus bens pessoais, o viajante ainda terá que arcar com os danos financeiros disso, exceto se ele tiver um seguro viagem.

  • Orientação em caso de perda de documentos;
  • Este benefício está mais relacionado a uma orientação por parte da seguradora no caso de extravio de documentos. Como proceder, para onde se dirigir... Estando longe de casa e em um lugar com uma língua diferente, receber uma orientação e suporte no seu idioma, em um momento de preocupação, não tem valor.

  • Transmissão de mensagens urgentes.
  • Benefício que garante transmissão de mensagens em situação de emergência. Muito pouco utilizado, mas que pode ser necessário, caso exista dificuldade de comunicação no país em questão. Consulte se o destino da sua viagem se encaixa nesse perfil de serviço.

    Qual seguro viagem escolher?

    A sugestão é que se avalie todas as opções e escolha o que oferecer o melhor custo benefício, ou seja, o que mais atende o segurado com relação a valores e itens acobertados.

    A Real Seguro Viagem

    Com o objetivo de facilitar a vida do viajante, a Real Seguro Viagem oferece o comparador de seguros. Uma plataforma, que permite ao usuário, ter acesso as maiores seguradoras do país (e as de maior credibilidade também), com todas as informações dos seus planos, tais como cobertura total oferecida e valores.

    Com certeza, poder comparar todas as opções em um único lugar agiliza a escolha do seguro viagem e também garante ao cliente a confiança de estar contratando um serviço de qualidade.

    Além disso, a Real Seguro Viagem acompanha o cliente até o fim de sua viagem, dando todo o suporte que ele precisa e intermediando seu contato com a seguradora, se necessário, através de uma equipe especializada.