Compare os melhores seguros de viagem

Leia também:

Seguro Viagem Seguro Viagem Europa Seguro Viagem América do Norte Seguro Viagem América do Sul Seguro Viagem EUA Seguro Viagem Internacional

Seguro Viagem Itália

Conhecer a famosa “bota” é um sonho de muita gente que pretende ir para a Europa. Afinal de contas, é na Itália que tivemos o nascimento de vários estilos artísticos. É lá que encontramos uma série de museus importantes, que estamos próximos do Vaticano e que comemos super bem, mas é preciso ter um seguro viagem Itália.

A maior parte das pessoas não faz ideia disso e simplesmente vai para esse país naquela torcida de que tudo vai dar certo, ou pelo menos acha que dá para ir. Sim, porque estamos falando de uma nação que trata a apresentação de um tipo de resguardo específico como fundamental para conceder seu visto.

Sendo assim, é importante entender melhor as questões relacionadas aos seguros viagem para esse país, e é sobre isso que esse texto vai tratar. Vale a pena dar uma boa lida!

Saiba mais sobre o seguro viagem Itália

O seguro viagem Itália para muita gente é algo irrelevante. A pessoa apenas quer ir visitar essa parte do globo, desejosa de explorar a gastronomia, a moda e as belezas do país.

Só tem um probleminha nessa lógica: sem um seguro você sequer entra na Itália. Isso mesmo! Essa informação é completamente ignorada ou desconhecida de um montão de gente, e é por isso que estamos aqui colocando-a na mesa de forma bem clara e de maneira bastante direta.

Isso se deve ao seguinte fato: a Itália é signatária do tratado de Schengen. Os signatários desse tratado obrigam que seus visitantes apresentem a comprovação de que tem um seguro saúde.

Não é qualquer seguro saúde, vale apontar. É um seguro saúde de 30 mil euros em coberturas médicas, com a ideia de que se o turista se acidentar ou adoecer ele terá todo o apoio e o resguardo necessário

Dessa forma o governo local se desobriga de cuidar do viajante que venha a necessitar dele, e muitos que vão para países onde o visto não é obrigatório e adoecem ou se acidentam recorrem aos sistemas gerais de saúde.

Tem também as nações que não contam com esse tipo de serviço universal (como os Estados Unidos, por exemplo) e nesse caso cabe ao turista pagar todo atendimento que tiver do próprio bolso, e os valores não são nada razoáveis. Alguns serviços chegam a 50 mil dólares, para falar dos mais baratos.

É por essa série de motivos que o turista que não tem esse tipo de garantia não pode entrar na Itália e em qualquer país que seja parte desse tratado. Vale dizer que existem outros países que exigem seguros baseados em outras razões e antes de planejar a viagem para qualquer lugar é prioritário se informar sobre isso.

Veja a importância de escolher um bom seguro

A partir do momento que o potencial viajante compreende que precisa de um seguro viagem Itália para conhecer essa nação a cabeça dele se divide em duas. Por um lado ele quer arranjar o serviço mais barato desse tipo, para simplesmente contentar os envolvidos e assim poder curtir a sua experiência.

Por outro ele entende que pode vir a precisar do seguro, e que se o serviço for ruim ele está perdido. Sim, porque mesmo em países onde o seguro não é obrigatório ir viajar tendo esse advento em mãos pode ser (e na verdade é) uma atitude muito inteligente.

Sem um seguro o turista corre um montão de riscos. É claro que nem todos eles vão se concretizar, mas a gente nunca sabe quando o azar vai ser nosso e é aí que mora o problema.

Por mais que a gente queira vivenciar experiências interessantes e instigantes a real é que se a gente faz isso sem um resguardo extra corre o risco de ou ter que pagar muito caro ou de não ter ajuda nenhuma.

Talvez o leitor menos conhecedor de viagens esteja se perguntando que riscos são esses de ir e vir sem ter um seguro, e é nossa responsabilidade apresentá-los de forma clara e direta. Entre os principais perigos nesse tipo de viagem sem um apoio a mais a gente com certeza pode citar:

  • O de adoecer e se acidentar;
  • O de ter problemas com a bagagem;
  • O de precisar de translado;
  • O de precisar resolver questões com a companhia aérea;
  • O de precisar de atendimento odontológico;
  • O da necessidade de remédios.
  • E essas são só algumas questões. Existem várias outras tão sérias e tão importantes quanto. Sendo assim, não dá para contratar um seguro só por formalidade, pensando que tudo bem se ele for péssimo porque ele só vai servir para conquistar o visto.

    De várias maneiras essa perspectiva pode ser bem diferente e precisamos estar atentos aos riscos. Essa é a realidade. Ainda que pareça que não temos que nos preocupar, porque se der alguma treta a gente se vira é fundamental mudar de ideia nesse sentido.

    Algumas pessoas sim conseguem se virar, mas outras são enganadas dentro do país de destino, acabam sendo prejudicadas fortemente, gastam fortunas e tudo isso sem ter nenhum apoio, nenhuma orientação.

    Imagine o desespero total de estar doente e precisar se virar para pagar do próprio bolso a conta do hospital gringo, ou ainda não ter nenhum tipo de esclarecimento por parte da administração do seu hotel sobre uma bolsa roubada. Sim, sem seguro essas coisas acontecem e com um seguro ruim também.

    Sendo assim, é fundamental correr atrás de um bom seguro, mas determinar o que um bom seguro é não é fácil. Existem fatores que pesam mais nesse tipo de tomada de decisão que outros, então vamos citar os 3 que precisam ser pensados no momento da escolha, para a decisão não ser errada:

    1. Preço;
    2. Coberturas;
    3. Período de viagem;

    São esses os pontos que mais pesam na decisão e normalmente é o que as operadoras de seguros perguntam na hora de oferecer um orçamento. Ter a indicação de alguém também é legal e pode ajudar a tirar algumas dúvidas, dar uma certa leveza e simplificar a escolha, mas ainda assim não é fundamental.

    Não é fundamental, é interessante explicar, porque todos somos diferentes, então o seguro maravilhoso que uma pessoa X aproveitou um monte em determinada época do ano em um destino específico não vai ser o melhor para a pessoa Y, que pode ter outras prioridades, pode viajar em outra época do ano e pode ir para outro lugar.

    Perceba o que é necessário para começar a escolher um bom seguro viagem

    Para definir o seu seguro viagem Itália é fundamental que se comece a fazer as suas buscas com antecipação. Sim, porque o processo é bem trabalhoso e extremamente complexo.

    Em tese é necessário ir de companhia em companhia fazer um orçamento, pedindo a simulação do valor do seguro e das coberturas ofertadas para determinada época do ano (que será a da sua viagem) e para determinado destino.

    Esse é um trabalho bem cansativo e estressante, porque pede que se tenha tempo e energia para caçar as várias empresas desse ramo. Óbvio que dá para ir só nas mais famosas e mais bem faladas, nas que indicaram e nas que aparecem como primeiros resultados no Google, mas ainda assim não serão poucas.

    O mais complicado é que se não dá para fazer o processo com antecedência os valores vão mudando cada vez mais e é muito possível que acabe se pagando mais pelos mesmos serviços de antes.

    Antecipação é fundamental, mas é difícil conseguir se antecipar quando está se trabalhando duro para juntar dinheiro para viajar, quando se está pensando nos locais a visitar e hospedagem e quando se está vivendo, enfim.

    As pessoas não vivem imaginando que seguro é melhor elas comprarem para viajarem. Essa parte burocrática, perturbadora e trabalhosa ninguém quer focar excessivamente porque não traz alegria, satisfação e não contenta tanto assim.

    É óbvio que de alguma forma a gente pode aceitar que é parte do jogo e se esforçar para abraçar essa demanda, mas quando se está muito ocupado e enrolado tudo parece desafiador demais, demais!

    A dica então é apostar em uma ferramenta revolucionária do mercado de seguros, que nem todo mundo conhece, mas que vem se mostrando como uma mão na roda dentro desse meio, que simplifica demais o acesso e a escolha do viajante sobre o seu plano!

    Conheça a figura do comparador de seguros

    Essa é uma novidade que muita gente ainda não teve a chance de aproveitar e deveria. Isso porque ela é revolucionária e serve para simplificar demais a busca por um bom seguro por parte de um viajante.

    Se o viajante consegue aproveitar esse tipo de opção realmente modifica intensamente a sua relação com a contratação desse serviço. Se antes era motivo de preocupação e tensão a partir da obtenção de um comparador tudo tende a ficar muito mais fácil, simplesmente porque o trabalho difícil é feito por uma máquina.

    Existem duas vantagens nisso que precisam ser observadas. A primeira tem a ver com a isenção. Se o produto foi contratado depois que um sistema comparou os melhores ninguém precisa se preocupar de estar escolhendo pela emoção, pela propaganda.

    A partir do momento que questões pragmáticas foram comparadas como o preço, quantidade de coberturas e valores de garantia não há o emocional humano ali agindo, mas a racionalidade de uma plataforma que tem plena noção do que funciona melhor dentro dos seus paradigmas.

    Sendo assim, esse é um ponto a se elogiar, mas existe outro, que é a praticidade. Se o viajante não tem que ir de empresa em empresa verificando os valores, as condições e as opções que são apresentadas e tem esse tipo de informação concentrado na frente dele a escolha fica muito mais fácil.

    É mais provável que ele decida, portanto, de forma objetiva e simples que tipo de seguro lhe fará bem e será útil para a sua experiência, seja na Itália ou onde for. A questão é que não é todo comparador de viagem que merece a nossa atenção e o nosso valor.

    Sim, existem uns que são melhores do que outros e reconhecer isso é fundamental. Tendo isso em mente nós vamos apresentar um produto que tem grande qualidade e grande valor, e que vai tornar as suas viagens muito melhores de maneiras muito intensas.

    Conheça o comparador de seguros da Real Seguro Viagem

    A Real Seguro Viagem é uma empresa focada em oferecer a comparação de vários seguros viagem para os seus clientes. A partir dela o viajante tem a noção de que coberturas estão sendo oferecidas no seu período e para o seu destino de viagem, quais os preços mais interessantes e quais são menos atraentes.

    Além disso, a empresa também aponta que produto é o mais vendido da lista, que produto é o melhor dentro dos preceitos indicados e que produto é o preferido, ou seja, te dá ainda uma facilitada, para que a decisão aconteça rapidamente e sem traumas, absolutamente.

    Assim fica bem mais prático para um viajante descobrir que tipo de seguro é o ideal para as suas necessidades e que vai melhor servir aos seus conceitos. É claro que muitas vezes é complicado admitir que precisamos de uma ajuda extra, mas nesse caso não dá para negar que ela é super bem-vinda e bastante necessária.

    Sendo assim, quem quer ter a experiência de ir para outro país sem a perturbação de escolher do zero um seguro viagem deveria abraçar essa alternativa com todas as forças e com muita vontade, porque ela é de fato e em todos os graus revolucionária. Vai simplificar o processo e tornar ele bem mais eficaz de vários modos.

    Fica então a dica: quem quer ter acesso a um seguro viagem Itália de altíssima qualidade não pode deixar de clicar aqui e conhecer as cotações que a Real Seguro Viagem preparou para os clientes.

    Todas elas vão tornar a sua experiência de viajar para outro país muito melhor e vão dar o respaldo legal necessário para que os seus sonhos se realizem de verdade e amplamente!



    Garanta o melhor preço agora!